Holy Avenger: um universo de fantasia nascido no Brasil

Sendo um país tão grande e com uma diversidade vista em poucos lugares, o Brasil tem uma literatura muito forte e muitos autores novos surgindo quase que diariamente. Como a leitura (infelizmente) não é o ponto forte do brasileiro, muitos desses autores acabam tendo um destaque menor do que deveriam.

Nos quadrinhos não é muito diferente. Mas felizmente nos últimos anos houve uma movimentação do cenário nacional e alguns investimentos, o que trouxe mais obras para as bancas e livrarias e revelou alguns novos e talentosos artistas.

No post de hoje vamos falar sobre um precursor desta era nos quadrinhos nacional. Um universo de fantasia misturado com anime, que habitou as bancas do país no início dos anos 2000, e conseguiu se manter com uma boa média de vendas em todos as suas 42 edições quinzenais. Vamos falar de Holy Avenger.

image

 

Sinopse: Holy Avenger é uma HQ nacional que fez grande sucesso nos anos 2000. Traz a história de Lisandra, criada por animais em uma ilha selvagem. A jovem vivia feliz em seu mundo puro… Até que os sonhos vieram. Sonhos sobre o Paladino, um herói com o poder do Panteão. Sobre como ele havia sido derrotado por forças malignas. E sobre como ela poderia ressuscitá-lo se encontrasse suas gemas divinas — os vinte Rubis da Virtude. Para ajudar Lisandra surgem Sandro, filho do maior ladrão do Reinado, Niele, a bela e maluca arquimaga élfica, e Tork, o troglodita anão.

Pra começar, a mistura é das boas: fantasia, RPG e desenhos estilo mangá. Quem lê as primeiras edições logo entra no clima da aventura e é apresentado aos personagens. O ladrão Sandro é o fio condutor. A história começa (e termina) com ele. Por meio das suas presepadas  – ele é muito ruim em ser ladrão, sério – vamos conhecendo os demais personagens e suas motivações. Todos eles bem desenvolvidos.

Como toda boa aventura, na jornada para encontrar os Rubis da Virtude conhecemos muitos lugares do continente de Arton e as diversas raças que ali habitam. Pra quem gosta de mundos fantásticos, esse é um dos melhores aspectos da obra. Por ser baseado em um cenário nacional de RPG já existente, o mundo é bem trabalho e rico em diversidade.

teatro-de-mesa-holy-avenger-banner

Uma coisa que merece ser destacada é a evolução da história. Isso me surpreendeu positivamente. Ela começa mais leve e com muitas pitadas de humor, mas vai evoluindo o tom enquanto avança. O final dela é bem tenso e mais maduro, tendo alguns plot twists muito bem pensados. A imagem que passa é de que tudo foi planejado desde a primeira edição. É definitivamente uma história com começo, meio e fim bem delimitados.

Não a toa, a obra ganhou alguns prêmios. No caso, duas vezes o Troféu HQ Mix em 2001 e 2002, na categoria revista seriada. Já em 2007, garantiu o sexto lugar na primeira edição do Prêmio Internacional de Mangá do Japão.

2

A arte em estilo mangá é linda, o universo é rico e detalhado, os personagens são carismáticos e o enredo é bem planejado e com um final satisfatório. Para facilitar a vida de quem ficou curioso para conferir esse importante marco das publicações nacionais, a editora Jambô relançou as 42 edições em quatro encadernados de luxo, cada um com em torno de 200 páginas.

Se você ficou interessado, a Gibiteria está com um desconto em todas as edições!

Obs.: Inicialmente colocamos que Holy Avenger foi baseado em um mundo já existente, a Tormenta, mas cometemos um erro. Na verdade ambos surgiram quase ao mesmo tempo. Primeiro, a antiga revista Dragão Brasil criou uma aventura de AD&D e Gurps chamada Holy Avenger, nas edições de número 44 a 46, isso ainda em 1998. Já na edição 50, eles se aproveitaram do sucesso pra lançar um cenário novo de RPG, chamado Tormenta. E nesta mesma edição eles anunciaram a série mensal da Holy Avenger, que se basearia em NPCs da antiga aventura, e que foi lançada em 1999.

 

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s